Notícias

Data: 2017-07-18
  • VM

Na sua 21ª edição, a Viagem Medieval vai apresentar 18 personagens históricas criadas de raiz por gente da terra, que prometem surpreender e interagir com os visitantes nos recantos mais inusitados do burgo, entre 2 e 13 de agosto. O objetivo é continuar a construir a diferença através da capacitação local, com gente da terra, que torna este evento único.

Desde o início de junho que os 18 atores inscritos – alguns deles amadores outros com formação em teatro, na sua maioria pertencentes a associações de Santa Maria da Feira, mas também oriundos dos concelhos vizinhos de São João da Madeira, Oliveira de Azeméis e Ovar – preparam-se para vestir a pele de vendedores de água, vendedores de ar, aguadeiras, pregoeiros d’el rei, barregãs, clérigos, alcoviteiras, pedintes e falsários, durante os 12 dias da Viagem Medieval. Gente das Terras de Santa Maria que não quis perder esta oportunidade de formação e de participação ativa num evento de recriação histórica que é uma referência nacional e internacional.

Com encenação e direção artística de Carlos Reis, este projeto de construção de personagens históricas do burgo resulta de um desafio lançado pela Viagem Medieval, em maio passado, ao movimento associativo local. Para além de receberem 40 horas de formação específica, assente no rigor histórico, os atores terão a oportunidade de pôr à prova as suas capacidades de improviso e de interação com o público durante o evento. Pretende-se que este seja mais um projeto diferenciador da Viagem Medieval, pelo trabalho de construção que o torna único e genuíno.

A 21ª edição da Viagem Medieval realiza-se no centro histórico de Santa Maria da Feira de 2 a 13 de agosto de 2017, numa organização conjunta da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, empresa municipal Feira Viva e Federação das Coletividades de Cultura e Recreio do Concelho. Ao longo de 12 dias serão recriados episódios do reinado de D. Afonso IV, tendo como mote a trilogia dos horrores – Fome, Peste e Guerra.